Cart
Checkout Secure
Frete Grátis | Em até 3x sem juros

Central de Atendimento

51-99135-1907

Seg à Sáb - 10h às 18h

Oi gente, como vocês estão? 💖

Que protetor solar é importante já sabemos, não é mesmo? Precisamos nos proteger em todas as épocas do ano, inclusive. Dias nublados, frios e até mesmo na neve (a neve tem o potencial de refletir os raios solares e ampliar sua atuação na nossa pele).

“Mas em ambientes fechados, é realmente importante o uso de protetor solar?” 🤔 é uma dúvida bem comum e é sobre isso o post de hoje!

SIM! É importante o uso de fotoprotetores em ambientes fechados!
E sabe por que? Porque mesmo em casa, no escritório e ambientes fechados, estamos expostos à luz visível (natural ou artificial). 

Efeitos da luz visível na pele humana

A luz visível é prejudicial à pele , é o tipo de luz que enxergamos a olho nu (diferente dos raios UVA e UVB), é a radiação proveniente do sol que traz a claridade, é a iluminação que fomos capazes de enxergar, além de ser também emitida pelas lâmpadas de ambientes internos, eletrônicos, eletrodomésticos com tecnologia LED, etc.

A luz visível corresponde a cerca de 40% da radiação que chega ao planeta e consegue penetrar na pele. Há benefícios para o funcionamento do nosso organismo como estabelecer os ciclos circadianos (enquando há luz, é dia e estamos acordados ☀️, quando não há luz é noite e devemos dormir 🌙), mas também há reações prejudiciais nas células da pele.

Ambas as luzes visíveis, a natural e a artificial, parecem inofensivas, né? Mas elas podem prejudicar nossa pele, causar mudanças fisiológicas e nos deixar mais suscetíveis a melasmas, câncer de pele e manchas.

A luz visível é uma radiação de médio porte energético, contudo já há estudos científicos mostrando que, como ela consegue atingir camadas intermediárias da pele, pode ser responsável por desencadear diferentes reações e danos como geração de radicais livres (responsável pelo envelhecimento) e estímulo da produção de melanina, o que tem impacto negativo sobre o melasma.

Para entender sobre radicais livres, veja o post sobre antioxidantes clicando aqui.

De acordo com estudos (referências aqui embaixo 👇🏻), essa luz está relacionada a diversos danos para a pele humana, como melasma, envelhecimento cutâneo precoce, câncer de pele, eritema, fotodermatoses, estímulo aos radicais livres e indução de danos ao DNA por processos indiretos.

Já foi comprovado também que a luz visível promove pigmentação cutânea mais intensa que a radiação UVA.

Quanto maior o comprimento de onda, maior será a penetração da luz na pele. A luz visível é composta por comprimentos de onda que variam entre 400 a 700 nm e podem ser classificadas em cores associadas a cada frequência.

A luz azul, por exemplo, é considerada como luz visível de alta energia e possui comprimento de onda próximo a 434 nm.

Muito embora sejam novas e recente as pesquisas sobre isso, já há estudos científicos que comprovam que existe prejuízo para a pele, principalmente na aceleração do processo de envelhecimento e surgimento de manchas como o melasma. Aqui no Brasil, o Instituto de Química da Universidade de São Paulo (USP) já fez alguns estudos que revelam que esse tipo de radiação consegue danificar o nosso tecido cutâneo.

“Nas células da pele, essa radiação gera lesões que, no longo prazo, podem sofrer uma transformação maligna”, conta o professor da USP e líder da pesquisa Maurício da Silva Baptista. 

Como prevenir os danos causados pela luz visível?

Para prevenir, é aconselhado usar protetor solar com FPS de no mínimo, 30, reaplicar a cada 3 horas e investir em protetores com barreira física, os famosos protetores com cor ou pigmento. Esse refletem a radiação por meio do pigmento e são uma boa alternativa para proteção contra luz invisível.

Os filtros solares tradicionais não são o suficiente para proteção da luz visível, a maioria desses ainda não tem ativos que fazem barreira física na pele.

Opte por produtos que contenham ativos que também façam uma barreira física sobre a pele, com óxido de zinco e dióxido de titânio na formulação.

 

Outros posts do Blog sobre Proteção Solar que talvez você goste:

☀️  Saiba o que considerar para escolher um bom protetor solar facial

☀️ 5 erros mais comuns ao usar Protetor Solar

☀️ Proteção Solar, os raios UVA e UVB e como evitar o Fotoenvelhecimento da pele

 

Fontes de Referência:

 Sociedade Brasileira de Dermatologia Regional São Paulo (SBD-SP).

Nakashima Y1, Ohta S1, Wolf AM2. Blue light-induced oxidative stress in live skin. Free RadicBiol Med. 2017 Jul;108:300-310. doi: 10.1016/j.freeradbiomed.2017.03.010. Epub 2017 Mar 15.

Godley BF1, Shamsi FA, Liang FQ, Jarrett SG, Davies S, Boulton M.Blue light induces mitochondrial DNA damage and free radical production in epithelial cells. J Biol Chem. 2005 Jun 3;280(22):21061-6. Epub 2005 Mar 29.

 

** Consulte sempre um dermatologista! **

Avisos legais:

As informações contidas neste site são propriedades da empresa 2L Beauty. Sua reprodução, download ou reenvio com finalidades comerciais, seja parcial ou integral, é estritamente proibida;

Declinamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações acessadas através do site www.2lbeauty.com.br, o qual tem como objetivo a informação, divulgação e educação acerca de temas de cuidados com a pele e estas não deverão, de forma alguma, ser utilizadas como substitutas para o diagnóstico médico ou tratamento de qualquer enfermidade sem antes consultar um profissional da área.


Postagem anterior Postagem seguinte


0 comentários


Deixe um comentário

Observe que os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados

Adicionado ao carrinho
FRETE GRÁTIS | EM ATÉ 3X SEM JUROS Free shipping when you order over XX You Have Qualified for Free Shipping Black Friday 2L beauty 45% OFF o dia todo! Free Shipping For Over $x to Frete Grátis | Em até 3x sem juros You Have Achieved Free Shipping Free shipping when you order over XX ou Have Qualified for Free Shipping